Home | Fale Conosco

 
 
 
 

   News

MINISTRO ANGOLANO DE GEOLOGIA E MINAS APROVA CATOCA

 

"Confirmo a sensação inicial de que aqui trabalha-se muito, sendo Catoca um contribuinte significante do Produto Interno Bruto. Catoca emprega muitas pessoas que encontram felicidade e estabilidade social, sendo empresa modelo em Angola. Seria bom que tivéssemos muitas do género, com essa organização e contribuição", afirmou o Ministro de Geologia e Minas de Angola após visita, a 24 abril/2014, ao empreendimento.

Francisco Queiroz visitou a mina de Catoca (kimberlito em exploração desde fevereiro de 1997), as Centrais de Tratamento de Minério e recuperação de diamantes e recebeu informações gerenciais sobre os anos de 2012 e 2013 com destaque para: remoção de 19.814 mil metros cúbicos de massa mineira, recuperação de 6.556 mil quilates de diamantes, venda bruta em Usd 594.353 mil, custo operacional fixado em Usd 113.608 mil, lucro operacional de Usd 154590 mil e lucro líquido em 2013 de Usd 100.004 mil. As contribuições fiscais para o cofre do Estado angolano fixaram-se a cima de Usd 100 milhões.

A mina de Catoca, um jazigo primário ou kimberlito, está projectada para ser explorada, a céu aberto, até atingir uma profundidade de 600 metros, tendo sido estudada até à profundidade de 900 metros. Possui uma área de 64 hectares e um diâmetro aproximado a um quilómetro.

"VISÃO 2020" DE CATOCA TEM APROVAÇÃO DO GOVERNO



Segundo o governante, o grande drama dos Projectos diamantíferos reside no facto de terem um tempo de vida útil e como consequência disso o desemprego no fim das reservas.
“ Saudamos o Projecto de crescimento de Catoca e colocamo-nos como vanguarda do ponto de vista político e institucional. Estamos em presença de desafios que podem perpetuar Catoca e isso tem um significado muito importante do ponto de vista social e económico", afirmou o Ministro Queiroz, referindo-se ao Plano Estratégico de Catoca que prevê o seu crescimento, através do aumento de reservas e da facturação, posicionando-se entre as três maiores diamantíferas do mundo.

O Governante disse ainda esperar um grande contributo de Catoca na implementação do Plano Nacional de Geologia “PLANAGEO”, dada a experiência que Catoca vem acumulando ao longo de vinte anos em termos de prospecção e exploração de jazigos diamantíferos.
Temos muita esperança no futuro mineiro de Angola. O PLANAGEO vai possibilitar a identificação de anomalias e reservas por todo o país e a nossa esperança é de que venhamos a ter muitas minas como a de Catoca, informou o titular da pasta de Geologia e Minas que não deixou de ser referir, de forma positiva, à expansão interna externa de Catoca.
"Reconhecemos e elogiamos a prospecção que Catoca faz nas províncias angolanas da Lunda Sul, Lunda Norte e Kwanza-Sul, bem como a sua possível intervenção no Zimbabue. Aquilo que compete ao Governo, que é o estabelecimento de relações de cooperação nesse domínio, permitindo a intervenção de Catoca, já está feito, e esperamos que as coisas aconteçam como espetamos", explicou.

PRIMEIROS DIAMANTES DO TCHIUZO EM 2016

O ministro recebeu ainda do Director geral de Catoca, Dr. Ganga Júnior, informações sobre o Projecto Luemba (mina de Tchiuzo, na província angolana da Lunda Norte, que será explorada por Catoca), cuja prospecção iniciou entre 2005/6 e cuja implantação requer um investimento global de cerca de Usd 200 milhões.
Segundo o economista Ganga Júnior, a mina de Tchiuzo tem já elaborado o Estudo de Viabilidade Técnica e Económica e o seu período de implementação varia entre 18 a 36 meses, podendo os primeiros diamantes comerciais serem recuperados em 2016.
O único problema, prosseguiu o director geral de Catoca, tem a ver com a fraca qualidade dos mesmos, sendo que o seu custo varia entre 38 a 50 Usd por quilate.

JOINT VENTURE COM ZMDC É PARA ESTE ANO

A informação foi prestada pelo Director Geral de Catoca no acto comemorativo do dia do Mineiro angolano, 27 de abril.
“Nós já estamos no Zimbabue onde estabelecemos um memorando de entendimento e procedemos já a recolha e tratamento de informação geológica-mineira, no sentido de definirmos o que vamos fazer. E, neste contexto, definimos as áreas de interesse, sendo nossa opção a investigação geológica-mineira”, disse Ganga Júnior, acrescentando que já se trabalha com a ZMDC(Zimbabue Mine Development Company) para a constituição de uma Joint Venture que deve iniciar as actividades no terreno ainda em 2014.


MINISTRO RECONHECE INTERVENÇÃO SOCIAL DE CATOCA





O titular da pasta de Geologia e Minas de Angola também visitou o projecto Habitacional Sagrada Esperança, afecta à cooperativa Mwono Waha, constituído pelos trabalhadores de Catoca. Depois de receber informações detalhadas sobre as modalidades de construção e de amortização dos imóveis, Francisco Queiroz manifestou o seu apreço por essa solução encontrada pelo Governo da Lunda Sul, Endiama e Catoca (mentora da ideia e executora) que tem uma tradição em termos de intervenção social, nomeadamente na vertente da educação, saúde, agricultura e agora ao nível da habitação da urbanidade projectada inicialmente para 1500 moradias, sendo 200 já habitadas.
“Estou atento ao que Catoca vem fazendo e saio daqui com bastante satisfação”, atestou.

MENSAGEM DE FRANCISCO QUEIROZ AOS MINEIROS ANGOLANOS

Dirigindo-se aos trabalhadores, a propósito do dia do Mineiro que se assinala todos os anos, em Angola, a 27 de abril, Francisco Queiroz manifestou solidariedade e amizade a todos os mineiros angolanos a quem endereçou "abraço de amizade".
“Encorajamos a direcção de Catoca e os trabalhadores e quadros desta Empresa para que prossigam a dar o seu contributo e continuem a dar a alegria e felicidade a todos os que beneficiam do vosso trabalho, afirmou no fim da sua visita a Catoca”, concluiu.


 
Endereço:
Luanda/Angola - Sector Talatona – Luanda Sul - Tels.: 2226247000 | 2226247001 | Fax.: 222006140 | 222006141
Saurimo/Angola - Tels.: 222624000 | 222624001 | Fax.: 222624108