Home | Fale Conosco

 
 
 
 

   News

MSG DE FIM DE ANO DO DIRECTOR GERAL

 

Minhas Senhoras e meus Senhores,

Caros colaboradores,

Estamos a terminar mais um ano civil e outro se avizinha com os seus desafios. É momento de fazermos o balanço de 2015 e olharmos de forma perspectiva para 2016.

Em 2015, dedicamos os nossos esforços em melhorar as performances da nossa Empresa, a fim de torná-la saudável e competitiva, num Subsector que enfrentou e ainda enfrenta várias dificuldades financeiras. A nossa atenção em baixar os custos operacionais da Empresa foi crucial e, fruto disso, conseguimos melhorar substancialmente a condição salarial dos nossos colaboradores e, quando comparamos os custos da Empresa entre 2014 e 2015, verificamos que gastamos realmente menos, cumprindo assim as orientações superiores.

Com o esforço de todos, Direcçao, Gestão intermédia e Colaboradores de base, conseguimos aumentar ligeiramente a nossa produção, mas, infelizmente, tal esforço não redundou em aumento da facturação, devido ao preço médio do diamante na praça internacional que baixou consideravelmente, quando comparado com o ano anterior.

Mesmo assim, queremos saudar o empenho de toda a família CATOCA que permitiu com que algumas das nossas metas fossem conseguidas.

Já é do conhecimento de todos que enquanto maior for a profundidade da nossa Mina de Catoca, maior será a complexidade em termos da sua exploração racional. A dureza das rochas leva ao recurso, cada vez maior, de explosivos, como também aumentam as distâncias da Mina para as Centrais de Tratamento e as escombreiras.

O custo de extracção, transporte, manutenção de equipamentos, devido ao aumento de preço de combustíveis e até mesmo de tratamento subiram vertiginosamente, o que nos remete, no ano que se avizinha, a uma disciplina cada vez maior em termos de poupança e formulação de soluções inovadoras para que possamos fazer muito mais e melhor, com cada vez menos dispêndio de dinheiro.

A experiência vivida no ano que finda, apela-nos também para uma atitude de prudência com relação ao comportamento do mercado. Uma vez que os preços independem do nosso controlo, é importante que ao nível interno haja da parte de todos os trabalhadores a compreensão de que será impossível haver qualquer aumento salarial enquanto o preço médio do quilate não subir para os níveis esperados que nos possam proporcionar uma margem para fazer essa gestão sem colocar em risco a saúde financeira da empresa e perigar o emprego de todos. É importante, nesse sentido, que os líderes e os órgãos sindicais consciencializem os trabalhadores sobre essa situação crítica, de forma a contribuirmos todos na preservação da estabilidade da empresa.

É também nosso desafio respondermos de forma positiva ao apelo do Governo Angolano para que o Subsector dos Diamantes, em que somos a principal Empresa exploradora, alinhe pelo menos em parte, com o Sector Petrolífero na aquisição de Divisas indispensáveis ao país.

O ano que vem não promete grandes alterações, em termos de melhoria do mercado para melhor. Portanto, devemos todos nós, nestes tempos difíceis, cerrar fileiras ao redor do Governo da República de Angola para ajuda-lo com os nossos esforços a levar o país a sair da crise com dignidade.

À semelhança do que fizemos em 2015, esperamos continuar a trabalhar para a melhoria das condições sociais dos nossos colaboradores e da comunidade envolvente, ficando garantida a continuidade dos Programas de Responsabilidade Social em que Catoca está empenhada e envolvida.

Ao terminar, exprimo os nossos sinceros agradecimentos a todos os trabalhadores, accionistas, clientes e fornecedores, bem como à população e Governo da Lunda Sul e Governo Central pelo apoio e solidariedade que nos têm brindado desde o início de Catoca até hoje.

Desejo aos colaboradores e suas respectivas famílias um Natal em Paz e Harmonia e um Ano Novo de muitas Prosperidades.

SERGEI AMELIN

Catoca, 31 de Dezembro de 2015.

CATOCA A CAMINHO DA ISO 9001/2015

Depois de ter sido distinguida recentemente, pela “Association Other Internacional”, com mais um prémio, na Itália, a Sociedade Mineira de Catoca recebeu, a 14 de Dezembro de 2015, uma equipa de auditores externos pertencentes ao grupo Lena, entidade certificadora, com o intuito de inspeccionar a implementação da Norma de Qualidade e, subsequente, a efectivação da sua renovação, actualização e transição da ISO 9001/2008 para a 9001/2015.

Durante cinco dias de trabalho, os especialistas realizaram entrevistas, observação da documentação das áreas que compõem a empresa, tendo aferido o cumprimento escrupuloso das Normas de Gestão de Qualidade.

Embora tenham sido detectadas (06) inconformidades e (14) propostas de melhorias ao longo da auditoria, o Coordenador do SIG, Flávio Fernandes, explicou que as observações de melhoria estão a ser tratadas pela área quetutela de Qualidade e Auditoria Iiterna, em coordenação permanente com dependências onde as inconformidades foram detectadas. Para o Coordenador, “no percurso da auditoria foram levantadas situações de extrema importância que merecem atenção de todos, de formas a melhorar o cumprimento do SIG na Empresa”.

A criação de metodologias sistematizadas de controlo de informação que garante a disponibilidade adequada e pertinente na sua utilização, a protecção adequada, o planeamento e acompanhamento de projectos, registos de manutenções técnicas nas Centrais de Tratamento, mereceram destaque do responsável.

Dentre os Pontos Fortes enumeradas pela equipa de auditores, destacam-se aos desafios encarados pela organização na transição para a ISO 9001/2015, a estratégia definida pela gestão de topo, o envolvimento de colaboradores no cumprimento de boas praticas do SIG, o conjunto dos KPI´s e PI´s, definindo a sua monitorização e as competências técnicas, cientificas especializadas de toda equipa.

A nova Norma em transição levanta algumas questões para com as partes interessadas, que devem ser separadas na sua significância, dentro da sua matriz, isto é, desde a produção, o ciclo de vendas, os compradores, as comunidades, o governo, os trabalhadores, os sindicalistas, em suma, todos aqueles que intervêm no negócio, para além da avaliação de riscos que é uma das exigências da Norma, disse Flávio Fernandes.

A nova Norma de Qualidade em transição tem como importância, a necessidade das organizações possuírem os seus processos devidamente descritos em registos e dados organizados, permitindo assim a organização, constar do banco de dados todas informações da Empresa, de formas a responder aos requisitos do Sistema de Gestão.

Considerada pelos auditores,"a primeira empresa em Angola a aderir à transição da Norma", Catoca procura igualmente a renovação da certificação que reforçará o empenho do seu Capital Humano, segundo Flávio Fernandes, classificado pelos auditores como detentor de capacidades intelectuais e técnicas aceitáveis.

Findas as actividades de auditoria externa, a empresa realiza trabalhos internos na elaboração de resposta à entidade certificadora, de formas a melhorar as inconformidades observadas e fazer a apresentação do plano que dá ao acesso ao documento oficial que atesta a Renovação da ISO 9001/2015, para o alcance da Certificação.

As áreas de Geologia Prospecção e Produção, Planeamento, Operações Mineiras, Explosivos, Metalurgia, Controlo de Qualidade, Picagem, Avaliação e comercialização, foram tidas pelos auditores, como as mais que demonstraram o rigor na execução dos processos.

Flávio Fernando agradeceu atenção que os Directores de Catoca prestaram desde o arranque da auditoria e deu nota positiva à actividade. Disse que em 2016, a Empresa vai iniciar os trabalhos preparatórios para o processo de certificação pela ISO 14001/2015 e da OSHAS 18001/2006.


 
Endereço:
Luanda/Angola - Sector Talatona – Luanda Sul - Tels.: 2226247000 | 2226247001 | Fax.: 222006140 | 222006141
Saurimo/Angola - Tels.: 222624000 | 222624001 | Fax.: 222624108