Home | Fale Conosco

 
 
 
 

   News

CATOCA POUPA USD 34 MILHÕES E GANHA CERCA 126 MILHÕES E 800 MIL

 

A sociedade mineira de Catoca teve o rendimento líquido de 126 milhões e 800 mil dólares durante o ano passado. O sucesso acentua o mérito de aposta numa gestão rigorosa, marcada pela redução de custos para contornar os estrangulamentos causados pela crise económica internacional.

O seu director geral Sergei Amelin especificou durante uma conferência de imprensa realizada sábado na vila de Catoca Sergei que os custos de facturação no período em balanço atingiram 60 porcento, equivalentes a uma redução de custos na ordem de 34 milhões, para uma margem operacional de 32 porcento e líquida de 22, factos que provam a capacidade de superar constrangimentos agudizados pela crise económica mundial.

Referiu que o processo de comercialização de diamantes tramita pela SODIAM, empresa encarregue de definir os potenciais compradores, actualmente em numero de cinco que actuam de forma alternada todos os meses. Na transacção anterior o preço por quilate rondou aos USD 87, contra os 97 preconizados, numa altura em que o aumento no preço de combustíveis, que representa cerca de 75 porcento de custos totais de Catoca foi um percalço sério na lista de despesas programadas.

O segredo para tamanho êxito alcançado segundo Amelin, assenta na capacidade de execução de diversas tarefas por parte de todos os trabalhadores, o que faz prever melhorias de resultados, até ao fim do ano em curso.

Emprego estável
A crise económica vigente suscita no seio dos colaboradores o sentimento de insegurança no emprego mas o DG esclareceu que, “não será desmobilizada nenhuma pessoa ou empregado nosso,” lembrando que qualquer despedimento respeita os pressupostos legais, e via de regra, por meio de processos disciplinares”.
Amelin ressaltou o regresso para Catoca, de duas actividades anteriormente confiadas a igual número de empresas contratadas no quadro da terciarização de serviços, facto que propiciou o reenquadramento na do efectivo transferido por forca do processo. Cumpriu em 25 porcento o plano de produção de diamantes e incrementou em 12 porcento o salário de todo o efectivo.

A exploração da mina de Catoca cuja viabilidade técnica esta projectada para uma profundidade de 600 metros, dentro dos próximos dezoito anos, com possibilidade de prosseguir ate 900, mobilizou entre outros meios, 14 escavadeiras, 32 camiões com capacidade de carga mínima de 100 toneladas.
A SMC dispõe ainda de uma reserva não especificada de máquinas operacionais, com capacidade para transportar 40 toneladas, que aguardam pela entrarem em funcionamento na primeira fase do arranque de exploração da mina do Luaxe, a 25 quilómetros.

Mercado e apostas

Os sinais que despontam no mercado dos diamantes indiciam um quadro de estabilidade que contrasta com os preços “muito baixos”. E neste quadro que Catoca persiste na sua aposta de atingir a produção de 70 mil quilates, mesmo gerindo constrangimentos criados pelo aumento de preços de combustíveis e de impostos, para actividades de estrangeiros, nas vestes de prestadores de serviço, e estrangulamentos para honrar os compromissos junto de fornecedores de sobressalentes no exterior.

O quadro de estratégias em execução para remover parte de inúmeros percalços originados pelas circunstâncias, a empresa age para instalar um complexo de britagem, a fim de reduzir encargos que o processo de remoção de material estéril acarreta.


As iniciativas trocadas por Catoca, para poupar custos abarcaram ensaios bem sucedidos, de um auditivo de combustível diesel, com reflexos positivos na diminuição em cinco porcentos do consumo, enquanto decorrem preparativos para a instalação de fontes de energia renovável, tudo na perspectiva gastar menos.

Descoberta do Luaxe

A produção de diamantes no projecto mineiro, confundido como uma filial de Catoca, inicia em Agosto de 2017. Sergei Amelin esclareceu que “na verdade o projecto Luaxe não pertence à Catoca. Existe um despacho do Presidente da República que orienta a criação de nova empresa independente, processo no qual trabalha a ENDIAMA EP”.
As actividades de Catoca para os próximos três anos à volta do projecto visam cumprir uma orientação do ministério de Geologia e Minas, cabendo à nova empresa criar bases para a aquisição de equipamentos necessários e mobilização de efectivo para gizar as suas actividades, no jazigo descoberto por geólogos de Catoca, liderados pelo Eng. Tunga Félix.

A equipa de descobridores elaborou o programa de estudos completo do jazigo, com o respaldo da ALROSA que confirmou a conformidade dos passos realizados. O desfecho de todo o trabalho permitiu concluir que o jazigo de Luaxe é suplanta, a dobrar, o de Catoca.

O estudo detalhado do bloco, antes considerado piloto disse, incentivou a execução de outras tarefas preparatórias que seguem com actos de prospecção e estudo de restantes superfícies.

Sócios

Segundo Amelim, é ponto assente que os actuais sócios de Catoca fazem parte do grupo apostado na exploração do Luaxe. Sobre os investimentos até então feitos expressou confiança na reposição por parte dos sócios, de USD 300 milhões, investidos no processo de prospecção e vincou o compromisso da empresa continuar a trabalhar no processo de remoção de estéril.

O também geólogo considera prematuro avançar números o volume de estéril a remover, mas sabe que o jazigo deste projecto mineiro “é muito mais complicado que o do Catoca”. Decorrem estudos sobre o tipo de meios e metodologias a aplicar naquilo que respeita à remoção do estéril. A escavação clássica e a exploração de horizontes superiores, habitualmente inundados, figuram das opções que norteiam as discussões.

 
Endereço:
Luanda/Angola - Sector Talatona – Luanda Sul - Tels.: 2226247000 | 2226247001 | Fax.: 222006140 | 222006141
Saurimo/Angola - Tels.: 222624000 | 222624001 | Fax.: 222624108